Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Mapa interactivo revela condições atmosféricas extremas de Janeiro de 2014

Mäyjo, 26.01.15

Mapa interactivo revela condições atmosféricas extremas de Janeiro

Desde que 2014 começou, o globo tem experienciado fenómenos climáticos e atmosféricos extremos: chuvas intensas, vagas de calor e temperaturas negativas extremas. É de aceitação geral que o aquecimento global, potenciado pelos gases com efeito de estufa, é um dos principais causadores destes fenómenos climáticos extremos.

Os termómetros da Rússia, habituados a registar vários graus abaixou de zero, experimentaram temperaturas negativas anormais, com regiões a atingir os 44 graus negativos. O Reino Unido enfrentou as piores cheias de sempre, fenómeno que começou em Janeiro e se prolongou pelo mês de Fevereiro. A Austrália viveu uma intensa vaga de calorque alimentou centenas de fogos e obrigou tenistas a abandonarem o Open da Austrália.

Dados os fenómenos extremos, a Agência Meteorológica do Japão recolheu dados de outras agências nacionais e criou um mapa interactivo onde se pode observar os fenómenos extremos do planeta no primeiro mês do ano.

Alguns mapas, encontrados na biblioteca da Sociedade de Geografia...

Mäyjo, 27.09.14

 

 

 Orbis Terrarum dos romanos.  

 

A perfeição (qualidade divina) e a simplicidade do mapa T no O (Orbis Terrarum) impressionaram vivamente a mentalidade dos homens da Idade Média.

No ano de 776, São Beato adaptou o mapa romano à Teologia Cristã. Note-se a grande extensão da Terra Santa e o Paraíso, com os seus quatro rios. Os limites da Terra estão simplificados para dar ao mapa um aspecto mais regular e decorativo.

 

Mapas extraídos de “Cartografia Geral”,

de Erwin Raisy

 

 

 

“Ao que parece não haveria regra para orientar o mundo e não causava estranheza ver-se a Europa por baixo da África. Mas o que é certo é que depois de cerca de 1510 nunca mais surge na cartografia europeia uma representação do mundo em que a Europa não ocupe uma posição cimeira, dominante.

O que é que tudo isto poderá querer dizer? A partir do momento em que a Europa começa de facto a dominar o mundo, política, económica e militarmente, torna-se impensável representá-la pictograficamente ocupando uma posição inferior no planeta.

Estar em baixo é uma posição vexante e humilhante, sinal de impotência ou fraqueza. Ao contrário todos querem estar no ‘topo do mundo’.

Para ter o mundo a seus pés, os Europeus não se satisfizeram com o seu domínio colonial. Tiveram que transpor esse domínio para a própria representação do mundo. Colocou-se assim a Europa no topo do mundo.

E assim, apenas porque a vaidade dos homens fez com que se invertesse um desenho ficaram os habitantes do Hemisfério Sul para sempre de pernas para o ar.”

André T. Lepecki

"Portugal é Mar"

Mäyjo, 20.02.14

"Portugal é Mar", é uma carta que retrata a realidade territorial do país, nomeadamente a sua dimensão marítima e inclui a proposta de Extensão da Plataforma Continental - sublinha a dimensão da zona económica exclusiva portuguesa, que corresponde mais ou menos a 15 vezes o território do continente.

 

 

 

Portugal será um país em que "97% é mar

 

O slogan "Portugal é mar" inscrito no mapa tem como objetivo a interiorização de que, quando for aprovada a candidatura às Nações Unidas para a extensão da plataforma continental, Portugal será um país em que "97% é mar".

 

 

foto VÍTOR RIOS / GLOBAL IMAGENS